Quarenta anos

Ana Paula pousou a mochila junto da cabine de telefone pública azul em Ushuaia. Entrou. Tirou oito moedas da bolsinha que trazia à cintura e pressionou muito concentrada os botões do telefone. A linha ficou suspensa, lá no espaço os satélites girando subaquáticos conectaram os dois lados do mundo. Houve um estalido na linha e ouviu-se uma voz de homem.

– Estou?

– Rui? Liguei só para dizer que não me podes fazer isto. É indecente.

– Quem fala? – Lá atrás era um barulho de festa. (Podem falar mais baixo, por favor? pediu o homem afastando-se do telefone)

– Rui, sou eu, a Ana Paula. Escuta-me. Estou na Terra do Fogo. Estou numa cabine telefónica, a ligação está péssima. Como é que te atreves a fazer-me uma coisa destas?

– Como assim? 

– Rui, conhecemo-nos há quanto tempo? Desde a infantil, acho. Quando punhas bolinhas de plasticina no nariz. Quando não comias a sopa, era eu que comia a tua sopa, para a Guadalupe não descobrir. Isto são quê? Uns trinta anos já? Não, trinta e cinco. Trinta e seis quase.

– Sim, talvez. Mas, estás bem? O que se passa? – Lá atrás uma multidão cantava em coro, um choro de criança, loiça partindo-se. (Por favor, mais baixo, só um segundo, estão a ligar-me de longe, não ouço nada)

– E depois, Rui, sair à noite era contigo. Interrail também contigo. E, a primeira vez que estive na Argentina foi contigo. Contigo e com aquela namorada espanhola com os dentes tortos. Chamava-se Irene. Era Irene, não era? Nunca mais falaste com ela, aposto. Acho indecente, positivamente indecente fazeres isto comigo.

– Mas, fazer o quê? Ouço-te mal. Está imensa gente cá em casa. Ligaste para me dar os parabéns? (De novo para dentro: Olá Avó, ainda bem que veio)

-Liguei-te para dizer que isto não se faz. Não me podes fazer fazer isto. Conhecemo-nos a vida inteira. Trinta e seis anos.

– Ana Paula, a linha está cheia de cortes. E tenho convidados. Porque é que estás tão arreliada?

– Ah, Rui. Porque estou tão arreliada? É porque…

Lá no espaço a ligação cortou-se quebrando a linha intercontinental e a chamada caiu.

– … Porque fazes quarenta anos hoje. Quarenta. Indecente, positivamente indecente envelheceres assim. 

(Imagem: Dean West. Mais aqui)

9no4g3BeucQHZvfMdNqktsVXIVTBgb6qOGPcwYphKMdEaNes

 

Anúncios

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão /  Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão /  Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão /  Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão /  Alterar )

Connecting to %s