O rapaz e o gigante

As pessoas tem medo de muita coisas, mas um dos seus maiores medos são as pessoas muito velhas. Pessoas tão velhas que quando olhamos nos seus olhos vemos lá no fundo a outra vida, que nos aparece esfumada e muito vazia. Pessoas tão velhas que deixam de ouvir os barulhos à sua volta e começam a captar as ondas sonoras da eternidade. As pessoas muito velhas nunca estão, na verdade, ausentes ou desatentas. Elas estão prestando atenção ao futuro. Quando uma pessoa muito velha se aproxima, o instinto natural das pessoas não tão velhas é recuarem respeitosamente. Nunca ninguém desobedece a uma pessoa muito velha. Podemos ignorá-la, fingir que nem reparamos, mas nunca desobedecer-lhe. Tal como um bebé, a presença de uma pessoa muito velha comanda as atenções de uma sala. Por isso mesmo, há quem adote a técnica dos domadores de feras, para lidar o pessoas muito velhas. Esta técnica consiste em entrar na arena sem medo, falar em voz alta e tratar os muito velhos como se fossem crianças pequenas. Não quer comer? Era só o que faltava. Vamos lá. São só duas colheres. Hoje, quando eu estava na livraria, entrou um senhor muito velho, falando excessivamente alto, não porque quisesse causar escândalo, mas porque era meio surdo e porque queria ser ouvido. O homem muito velho percebeu que era impossível dominar toda a livraria e, por isso, escolheu apenas uma vitima, dirigindo para ela todo o seu propósito. A vítima era o rapaz de barbicha ruiva que estava na caixa e, apesar do seu ar rebelde e da tatuagem da caveira, logo ficou mansinho perante aquele gigante. O senhor caquético e periclitante falava de livros e o rapaz sorria educado a tudo o que ele dizia. No final, o senhor velho disse que gostava daqueles marcadores para livros que estavam expostos no balcão. O senhor muito velho usava uns óculos que já não viam e, por isso, não percebeu que os marcadores eram para venda. Posso levar dois? O rapaz respondeu: Sim, sim, leve à vontade, oferecendo-lhe três. E, só quando o senhor muito velho saíu da livraria, é que o rapaz voltou a endireitar as costas e a ser um bad boy.

(Imagem: Os quadros de Ria de Henau)

henau201504

Anúncios

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão /  Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão /  Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão /  Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão /  Alterar )

Connecting to %s