Verão azul

Meu filho está de férias lá ao pé da praia e hoje vamos busca-lo. Mãe, estou a gostar tanto, dizia ele ao telefone. É que nessa casa ao pé da praia ele anda em bando com os outros meninos perdidos. De manhã nadam na praia, de tarde nadam na piscina, ao fim do dia navegam de bicicleta no meio dos pinheiros, as portas das casas abertas e sempre uma mãe que os convida para uma limonada ou fruta fresca. À noite jogam à apanhada, jogam às cartas, batem na porta das casas uns dos outros, riem-se com os escaravelhos, esfolam os joelhos e rasgam as alpergatas. Essa liberdade ele não tem na cidade onde controlamos todos os seus passos. A que horas voltou da escola, se é hora do basquete, há quanto tempo está a ver televisão, se já fez os trabalhos de casa, se passa das dez e tem que dormir. Na cidade tudo tem hora, lugar, duração, penso-rápido e betadine. Na cidade sempre se anda de carro, sempre se anda no alcatrão, falta o cheiro do pinhal. Meu filho está de férias lá ao pé da praia e hoje vamos busca-lo. Ele volta das férias mais feliz e mais livre do que nunca.

(Imagem: Isto)

Captura-de-pantalla-2013-06-20-a-las-10.27.40

Anúncios

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s