Ainda vale a pena ir para a universidade?

Hoje no jornal: ‘Número de mestres no desemprego disparou quase 30 vezes em sete anos’.

Ainda vale a pena mandar os miúdos para a universidade? E, não é só o desemprego, mas também a perplexidade com que ouço algumas pessoas dizerem que são ‘professores universitários’. Os critérios para o exercício da profissão parecem ter uma elasticidade que não contribui para o prestígio da classe. Nem todos podem ser advogados ou médicos mas – aparentemente – todos podem ser professores. Adiante.

Com tantos mestres, o mercado vai ficar saturado de gente altamente qualificada. Em 2025, os currículos dos cool kids não vão incluir o entediante ‘licenciatura mais mestrado’, mas coisas diferentes. Curso de bateria em Roterdão, voluntariado, masterclass de cozinha oriental na Tailândia, um bocadinho de design, um bocadinho de business, dança moderna em Hanói e roadtrip pela América do Sul. Viva a originalidade. Oh yeah.

(Imagem: Os visualmente impressionantes currículos de Scott Stedman)

Thumb6

Anúncios

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s