Rosa Mota

Aqui o medo da senilidade chega de formas variadas. Há a mãe da amiga da filha que ‘fez uma operação para deixar as pernas mais fininhas’ ou a madrasta que experimentou botox e ‘adorou’. Mas, sobretudo, há a imensa vontade de correr. E correr maratonas. Feito Rosa Mota cortando a meta em Seúl, braços levantados. A mesma Rosa Mota que fechava o vídeo épico da Whitney Houston, ‘One Moment in Time’, que passava na MTV há tantos anos. Maratona era coisa de herói grego. Agora todos querem ser heróis. Correr de manhãzinha ou no final do dia, medindo a vida em passadas, batidas cardíacas, velocidade, segundos, metros, quilómetros, inspira, expira. Botar número na t-shirt para fazer provas, partilhar records com os amigos. A fugir, para a velhice não nos apanhar.

Anúncios

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s